Skip to main content
Controle Financeiro

Entenda a Importância de Manter o Controle Financeiro do Seu Negócio

Controle Financeiro

Podemos afirmar que existem três tipos de clientes quando o assunto é controle financeiro. Abaixo, de forma sucinta, descrevemos cada um deles.

Não tão raro, infelizmente, nos deparamos com o empresário que ao ser questionado sobre a existência de um controle financeiro em sua empresa, responde com outra pergunta: é realmente importante para o meu negócio?

Existem também, os que recebem a mesma abordagem e afirmam que necessitam urgentemente entender os números de sua empresa, pois não possuem números fidedignos do seu negócio. Entendemos que esses empresários fazem parte da esmagadora maioria.

Por fim, há os que respondem que sabem exatamente onde estão e onde podem chegar através de seus números, pois já dispõem de um controle financeiro estruturado em sua empresa. Isso sim é inspirador.

O SERAC entende que o controle financeiro de uma empresa é uma das principais ferramentas de que se deve fazer uso para atingir o objetivo final de todo o empreendimento, o lucro, contudo, muitos são os que sonham em ser empresários e, motivados unicamente pelo sonho, investem nesta empreitada, sem o menor preparo, nem planejamento financeiro. E aí é que mora o perigo, ignorar exatamente a espinha dorsal de uma gestão bem-sucedida: o controle financeiro.

Diante disso, elencamos algumas dicas para que você empresário, saiba aonde seu negócio pode ser impactado.

Gerenciamento constante

É essencial que toda empresa mantenha um sistema de gerenciamento em funcionamento constante, atentando-se sempre para todas as suas operações, tais como os estoques, retiradas dos sócios, investimentos, enfim, para que nada escape, evitando assim, falhas que podem tomar proporções que impactarão negativamente a saúde financeira da empresa.

Entender e controlar o fluxo de caixa 

Fluxo de caixa vai muito além de controlar entradas e saídas de moeda. Claro que isso também é fundamental, mas para não perder o controle, é preciso atualização constante do seu fluxo, ajustando as projeções, tornando-as mais realistas possíveis. Como exemplos, podemos apontar a importância de renegociar pagamentos, evitando que seu caixa fique vermelho, solicitar descontos para pagamentos antecipados, dentre outros.

Controlar os custos

Para se alcançar o objetivo que citamos acima, ou seja, o lucro, é preponderante que o empresário conheça e mensure corretamente os custos de seus serviços e mercadorias, sejam eles variáveis ou não, para que se aplique uma margem de lucro assertiva e um preço final justo e competitivo.

Controle de estoque

Tão importante quanto os demais controles, o de estoque é fundamental para a empresa. A falta dele pode gerar prejuízos financeiros pela falta de um método organizado de apuração, bem como prejuízos imensuráveis para o empresário, como por exemplo, efetuar a venda de produtos vencidos. Imagina como ficará a reputação da empresa caso isso ocorra.

Ignorar algumas operações

Muito comum e um grande equívoco, é o empresário registrar apenas as transações de valores elevados em seus controles. Fato é, que os registros de menor valor, aparentemente não farão grandes diferenças se não lançados pontualmente, porém, ao realizar a soma de tais registros, o impacto é relevante e com absoluta certeza, afeta a saúde financeira da empresa.

Provisões

Importante programar e organizar reservas para despesas ocultas, ou seja, aquelas que ocorrem eventualmente e afetam diretamente o caixa da empresa. Sugerimos que faça uma reserva mensal e quando ocorrer um evento inesperado, a empresa estará preparada para saná-lo, sem afetar seu fluxo.

Finanças Pessoais x Finanças da Empresa

Por fim, o mais comum e maior erro cometido por empresários, a confusão patrimonial. O empresário utiliza a conta da empresa para realizar pagamentos pessoais e vice-versa, o que não é nada bom para o financeiro da empresa. Vale ressaltar que ainda que a empresa seja sua, o dinheiro dela não é. Nesse sentido, sugerimos a criação de um valor fixo de pró-labore para cobrir os gastos pessoais, mantendo assim, a separação dos gastos.

Conclusão

Em suma, manter o controle financeiro da sua empresa deve ser um hábito, ponto fundamental da cultura da empresa e constantemente disseminada aos colaboradores internos.

É preciso criar-se o hábito de checar as contas, fazer provisão e pensar ações estratégicas para as finanças da empresa, pelo menos duas vezes por semana.

Gestão eficiente requer monitoramento, planejamento e disciplina. Atente-se para os erros que se deve evitar e adquira o hábito de fazer o que vai garantir o sucesso das suas finanças: o controle.

Para contribuir com você empresário, o SERAC possui a “expertise” necessária para realizar o controle financeiro da sua empresa, seja através de consultorias pontuais ou por intermédio de profissionais alocados em sua sede. Consulte-nos para mais informações.


Share article on

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *